Como educar seu filho

Eis um presente de Natal que os pais adorariam ganhar: um manual sobre como vencer o desafio de educar um filho. Eis a pergunta cuja resposta teria um valor financeiro inestimável.

Eis a dúvida que sai da maternidade de mãos dadas com cada mãe e pai. Eles entram como pessoas cheias de certezas e deixam o hospital sem a mínima ideia de como educar aquele filho. No caso de alguns poucos que se achavam prontos e seguros, basta um olhar para o bebê recém chegado e lá se vão, uma a uma, as certezas que existiam.

Os desafios de educar um filho nos dias atuais

O velho ditado “é preciso uma aldeia para educar uma criança” continua mais verdadeiro do que nunca. A pergunta é: onde foram parar os vizinhos que formavam a aldeia? As famílias estão cada vez menores. A convivência com vizinhos e as reuniões de família são mais raras. Ao mesmo tempo que o número de filhos diminuiu, passamos a viver mais fechados dentro de casa, com medo da violência. Assim, nossos filhos vão crescendo sem tantas oportunidades de interação com outras crianças ou convivendo muito mais com adultos.

A  fórmula infalível

A receita para criar filhos capazes de construir a felicidade que desejamos a eles continua simples, embora cheia de pegadinhas. Amor, eis a fórmula mágica. O segredo, porém, está na tradução dessa receita simples para a complexa realidade do cotidiano. Conseguir focar no que o filho precisa e não naquilo que os pais gostariam de dar é um desafio maior para os pais modernos. Educar um filho é dar limites, ensinar autonomia, ajudar no desenvolvimento da auto estima, garantir que esteja preparado para lidar com frustrações. E tudo isso requer habilidades que vão na contramão do ritmo da vida moderna. Para educar um filho, precisamos antes nos reeducar: recuperar a capacidade de enxergar o tempo em um ritmo menos acelerado, deixar que nosso amor seja mais forte do que a pressa imposta pelo acúmulo de papeis que exercemos. Paciência, empatia, respeito às diferenças só podem ser aprendidos quando vivenciados pelo exemplo. A fórmula infalível para educar crianças felizes ainda não foi descoberta. Já o ingrediente capaz de garantir que vai dar tudo certo é conhecido e atende pelo velho e infalível nome de amor!

Na prática, educar significa

Aproveitar melhor o tempo menor que temos com a família nos dias atuais. E aproveitar tempo em família requer algumas atitudes por parte dos pais que podem não agradar tanto aos filhos inicialmente. A cena de cada um em um cômodo da casa, envolvido em atividades diferentes precisa mudar. Cabe a nós pais criar oportunidades para que todos estejam próximos, compartilhando tarefas e conversando sobre o dia que tiveram. Envolver é a palavra. Dividir responsabilidades dentro de casa é o caminho. Enquanto preparam o jantar, cada um pode fazer algo para ajudar, todos na cozinha. Depois do jantar, quando todos tiverem participado da organização da cozinha, aí sim é um bom momento para sentarem juntos na sala e cada um fazer algo pessoal que tenha para fazer. O recheio perfeito entre esses dois momentos é brincar em família. No caso de filhos maiores, substitua o tempo do brincar por outra atividade, como leitura ou um jogo de tabuleiro. Fácil? Não, nem um pouco! Um esforço que vale a pena? Sim, vale cada segundo de tempo investido na educação de nossos filhos!

Dúvidas surgirão no momento de implementar as mudanças

Não somente dúvidas, mas muitas tentações surgirão no caminho a cada dia. Será que devo contrariar meu filho e deixá-lo irritado ao definir que estaremos juntos na cozinha na hora de preparar o jantar? Ele fica tão mais calmo jogando vídeo game ou assistindo um canal de Youtube…Ou, será que tenho o direito de impor uma nova rotina se fico tão pouco tempo com eles em casa? Esqueça a culpa e o receio de contrariar seu filho. Ele precisa da sua ajuda para crescer preparado para o mundo real e os desafios que terá que enfrentar sozinho em alguns momentos. É nosso dever de responsáveis educar os filhos para o mundo real. Educar um filho não é para qualquer um, mas você não é qualquer um – é o responsável por esse ser lindo que precisa de ajuda para aprender a ser feliz!

Autoras: Tais e Roberta Bento – Fundadoras do SOS Educação

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *