O que faço para o meu filho sair do videogame?

crianças jogando com videogames blog infantil

Seu filho não sai do videogame, só quer se divertir se a brincadeira envolver telas e você só consegue distraí-lo se usar o seu smartphone?

Está na hora de intervir de maneira eficaz e respeitosa!

O videogame e os jogos digitais são ótimos em promover algumas habilidades, como a persistência, trabalham a frustração, proporcionando resiliência, e o foco na solução de problemas, melhoram a coordenação motora e até o pensamento estratégico. Porém, quando utilizados em excesso, diminuem a criatividade e as habilidades de comunicação intrapessoal, favorecem comportamentos ansiosos e agressivos, promovem sedentarismo e má postura corporal, além de propiciarem problemas de audição e visão e prejudicarem o sono.

Segundo a Sociedade Americana de Pediatria, crianças abaixo de 2 anos não devem ser expostas a telas, entre 2 e 5 anos o tempo máximo deve ser de 1 hora por dia e entre 6 e 13 anos o tempo não deve exceder 2 horas diárias.

Tenho aqui 5 dicas infalíveis para que seu filho saia do videogame sem que você precise castigar ou gritar:

DICA 1 – Faça um combinado com a criança:

  • Defina previamente com ajuda da criança quanto tempo será permitido que ela jogue videogame e em quais dias da semana;
  • Pergunte se ela prefere que você avise com 5 minutos de antecedência quando o tempo combinado estiver chegando ao fim e respeite a sua decisão;
  • Avise a criança previamente que, no momento em que se encerrar o tempo, você avisará uma única vez e, caso não seja cumprido o combinado de desligar o videogame, ficará em pé na frente da televisão sorrindo sem falar nada até que ele seja desligado;
  • Confira com a criança se ela entendeu todos os combinados convidando-a a contar o que compreendeu;
  • Cumpra o combinado ao pé da letra.

DICA 2 – Invista em outras atividades:

  • Descubra quais são os outros jogos e esportes que a criança tem aptidão e se diverte, encoraje-a e ajude a promover essas opções;
  • Aposte em jogos de tabuleiros ou cartas com toda a família envolvida;
  • Passeios ao parque são sempre ótimas escolhas;
  • Invista na leitura de livros, gibis e revistas.

DICA 3 – Seja um exemplo:

  • O melhor método de ensinar é dando o exemplo. Se você não quer que seu filho passe o tempo todo no videogame, mostre que você também consegue ficar sem o seu smartphone ou tablet.

DICA 4- Evite o uso de telas, incluindo o videogame, 2 horas antes de dormir:

  • O uso de aparelhos eletrônicos e videogame antes de dormir é altamente prejudicial à qualidade do sono, por isso especialistas recomendam que qualquer tipo de tela deve ser evitada por, no mínimo, 2 horas antes de dormir.

DICA 5 – Deixe o videogame em um lugar comum:

  • Evite deixar seu filho (a) jogar videogame no quarto dele (a), pois isso dificulta o seu monitoramento. É importante você saber o que está acontecendo e supervisionar o que a criança está jogando.

Algumas crianças podem realmente ficar viciadas em videogame, então esteja sempre alerta aos sinais de vício:

  • A criança perde interesse por atividades que antes gostava muito;
  • Não consegue desligar o videogame nunca;
  • Começa a jogar escondida;
  • Apresenta irritabilidade e ansiedade excessiva.

Caso note que seu filho (a) apresenta comportamentos de vício, não deixe de pedir ajuda para um profissional. O seu pediatra e a pedagoga da escola podem ser uma ótima opção. Boa sorte!

 

Dra Marcela Noronha

 

Autora: Dra Marcela Noronha– Pediatra, nefrologista infantil e educadora parental

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *